quinta-feira, 8 de novembro de 2012

2 + 2

Vamos imaginar que a Presidente da Assembleia da República resolve dedicar uma sessão parlamentar a discutir a questão da operação matemática "2 + 2". Isso porque há já várias interpretações sobre essa soma e nada melhor que um debate parlamentar para esclarecer a questão.
Começa a sessão:
P.A.: - tem a palavra o Sr. Ministro das Finanças, Vitor Gaspar.
V.G.: - Srª Presidente, Srs. deputados, o governo vem afirmar que já apresentou um projeto de Lei que visa resolver o problema dessa equação. Como sabemos, o governo anterior fez uma grande festa com essa e outras operações matemáticas, o que nos leva a ter que rever todos os resultados previstos. Graças à proposta do governo, pretendemos encontrar um resultado de 9 a essa operação. Lembro aos Srs. deputados que a nossa proposta é a única possível e que o governo não se afastará um milímetro dela. Repito, é a única proposta possível e com ela prevemos que o resultado da operação "2+2" dê 9, pelo menos a partir do final de 2013.
P.A. tem a palavra o Sr. Deputado Onório Novo, do grupo parlamentar do PCP.
O.N..:  Como de costume, o governo apresenta as suas propostas como caso consumado, quando não o é. Eu gostava que o governo explicasse onde é que vai buscar essas duas parcelas da equação. Parace-me óbvio que tanto a primeira parcela como a segunda sairão do bolso dos contribuintes. O governo insiste em buscar esses 2+2 nos trabalhadores e deixa o grande capital intacto. O PCP apresentou uma proposta alternativa onde mostra claramente que há outro caminho. Qualquer criança da primária sabe muito bem que se o governo tentar resolver essa conta junto do grande capital verá que o resultado não é de 9 mas de 18, o que corresponde ao dobro da resposta dada pelo governo.
V.G.: - Srª Presidente, eu posso responder já ao Sr. deputado do PCP.
P.A.: - faça o favor, Sr. Ministro.
V.G. - Bem se nota que o Sr. deputado Onório Novo continua a fazer as contas com ábacos, e por isso erra nas coisas mais elementares. Essa conta do Sr. deputado está cheia de erros. A minha equipa fez essa conta várias vezes, chegando a trocar as parcelas de posição, e chegamos sempre ao mesmo resultado. 2+2 são 9 e só não vê quem não quer.
P.A: -. tem a palavra o Sr. deputado Nuno Magalhães
N.M.: - O CDS entende que seria possível até refazer essa conta, mas no estado em estamos e, com os resultados dos últimos exames nacionais, percebe-se que há pouca gente que sabe fazer contas, pelo que o resultado deve ser mesmo nove. Talvez se distribuíssemos a verba da educação para os colégios privados conseguíssemos verificar melhor esse resultado.
P.A.: - tem a palavra o Sr. deputado Luís Fazenda.
L.F.: - Só porque o Sr. ministro fez um doutoramento nos Estados Unidos não pode pensar que sabe fazer conta melhor que a população que o Sr. e o seu governo estão a massacrar. O Bloco de Esquerda tem apresentado propostas de resolução de contas e também de outros problemas de matemática. Os dados que os matemáticos bloquistas alcançaram permitiria que o governo descubrisse que essa conta não dá 9, dá 22, bastando juntar o primeiro dois com o segundo e retirando o sinal de mais do meio. Obviamente que isso iria mexer com os interesses das empresas que realizaram as PPP com os governos anteriores mas que esse governo se recusa a alterar. Uma operação simples, de retirar o sinal de mais e chegamos a conclusão que 2+2 são 22.
P.A.: - tem a palavra o Sr. deputado António José Seguro.
A.J.S.: - Srª Presidente, Srs membros do governo, Srs deputados. O PS não está disponível para alinhar com o governo na destruição da matemática. É inadmissível que o governo tenha chamado matemáticos estrangeiros para os auxiliar na resolução das suas contas e, apenas depois de chegar a um resultado, venha convidar o PS para refundar as equações. Nós não assinamos de cruz, nem mesmo se as respostas forem em escolha múltipla. O PS já apresentou vários resultados para essa soma e eu próprio já fiz essa conta umas 7 ou 8 vezes, encontrando um resultado diferente de cada vez, o que prova que as contas do governo estão erradas e que o PS tem várias soluções criativas e que não destroem nem o país nem os princípios elementares da matemática.
Nisso berra um popular na tribuna: - Não dá para chumbar essa gente toda???
Enviar um comentário